Tribo do Tucunaré Gigante - Missão Pesca
+55 (11) 99700-3474
Missão Pesca - Agência de Viagens | Eduardo Lacerda

BLOG

Tribo do Tucunaré Gigante

Tribo do Tucunaré Gigante

Missao Pesca - Que Isca

Quer um tucunaré gigante? A pesca do peixe, conhecido como embaixador da Amazônia, é dinâmica. Ficar parado, esperando o peixe, definitivamente não faz parte da estratégia. Mas, se o objetivo é conseguir os maiores, a regra básica da pescaria está presente: é preciso paciência e determinação.

É difícil dizer qual é o tamanho que separa um peixe grande de um gigante. Mas uma boa medida para saber se você entrou em um grupo realmente seleto de pescadores de tucunaré seria considerar 80 cm de comprimento ou então o peso de 20 libras. Para ter um tucunaré assim, as virtudes que falei no início precisam estar bem desenvolvidas.

Uma das integrantes do seleto clube das 20lb é a pescadora Isabel Pellizzer, que no final de 2019 conseguiu seu segundo tucunaré acima desse peso.

E o Blog Que Isca foi descobrir com ela os detalhes dessa conquista. Saber o caminho das pedras pode nos ajudar a alcançar os troféus.

“Fazia seis anos que eu estava indo para a Amazônia, direto. E dessa vez ele saiu. Foi uma realização plena,” comemora Isabel.

A captura aconteceu em Santa Isabel do Rio Negro.

Esse é um dos lugares mais prováveis para essa conquista. O atual recorde mundial está registrado lá. O peso é 29,1lb ou 13,19Kg.

É importante lembrar que, com raríssimas exceções, tucunarés gigantes só podem ser encontrados em rios amazônicos. As espécies que se adaptaram a outras regiões não crescem muito, principalmente no sudeste, dificilmente passam dos 5Kg.

A conquista de Isabel foi durante uma expedição do Barco Zaltana, que tem a exclusividade do Rio Uneiuxi. Eles iniciaram a busca nas águas desse rio. Mas logo perceberam que, naquele momento, o Rio Negro apresentava melhores condições.

Esta é uma lição importante nesta conquista. É preciso estar atento à situação momentânea do rio. Todos lugares de pesca têm seus ciclos de maior e menor produtividade. Não é a fama do rio que vai garantir seu peixe.

Chegando ao Rio Negro, Isabel conta que o guia de pesca, Laurinho, decidiu apostar num local chamado Atauíaçu. E, pra alegria dos pescadores, eram as iscas de superfície, principalmente as hélices, que estavam fazendo os peixes se movimentarem. Iscas de meia água não estavam tendo resultados.

“A gente vai atrás deste peixe, e tem que ficar muito focado. Tem que investigar isca, trocar, arremessar. Não pode parar nunca. E uma hora ele sai,” explica.

Isabel diz que, inicialmente, “estava com uma hélice High Roller Slim”, de trabalho mais leve. Ela conta que a hélice estava falhando, mas mesmo assim fazia alguns tucunarés rebojarem. Então, o guia sugeriu que ela trocasse por outra de corpo um pouco mais largo, a High Roller Dini.

No primeiro arremesso, ela percebeu que a hélice estava muito boa. Isabel gostou do barulho… e o tucunaré também. No segundo arremesso, a pancada foi certeira na superfície. Mas depois do ataque brutal, o peixe não saltava mais, apenas vinha até a superfície e afundava. Com esse comportamento, ela não conseguia ter ideia exata do tamanho do peixe. Isabel só percebeu que se tratava de um tucunaré gigante quando chegou perto do barco. E com ele nãos mãos, pesou e verificou que tinha capturado um gigante, 20lb. Na trena, a medição apontou 80cm.-

“Pegar um tucunaré-açu, de 20lb, na hélice, é bom demais.”

A Tribo

A conquista coloca Isabel em um seleto grupo. O Barco Zaltana, por exemplo, faz questão de reconhecer o feito e inclui a pescadora na ‘Tribo 20lb’.

Mas essa não foi a primeira vez que Isabel conquistou um Tucunaré Gigante. Na verdade, em 2013, ela capturou um ainda maior, 22lb com 86cm. Na época, estava com Barco Hotel Kalua.

A primeira vez que Isabel foi para o Rio Negro foi em 2009. Observe que, em 11 anos de Amazônia, ela tem dois tucunarés acima de 20lb. Isso nos tá uma noção do quanto os peixes com esse porte são motivos de comemoração. E olha que para alcançar o recorde mundial é preciso aumentar esse tamanho em quase 50%!

“Na minha opinião a gente tem que ir com a expectativa alta, senão a gente chega lá sem estímulo. Mas a gente tem que estar consciente de que não depende só de nós. A gente tenta fazer tudo certinho, mas se ele não vem, fica pra próxima!” diz Isabel.

Tucunaré se mede pela emoção

Mesmo feliz com a conquista, a pescadora declara que tamanho não é tudo nesta pesca.

Para Isabel, muitas vezes, um tucunaré de 7Kg vai trazer mais emoção que um de 10Kg. Ela explica que o tucunaré gigante já é um tucunaré mais velho. A briga não costuma ser tão emocionante. Já o de 7, por exemplo, salta muito. Ele é mais jovem, está sadio, com energia.

E com toda a experiência de quem já conquistou gigantes, Isabel afirma: “o tucunaré não se mede em centímetros e nem em libras. Tucunaré se mede pela emoção que ele proporciona.”

Compartilhe esse artigo

Endereço

Av. Benedicto C. Andrade, 1007 - BL 15, AP 122 - Jundiaí - SP, 13212-070

Telefone

+55 (11) 99700-3474